Arquivo | Utilidade Pública RSS for this section

GVT lança banda larga de 35Mbps

banda_larga A GVT, uma das operadoras de telefonia que atuam no Brasil, lançou hoje durante o evento Futurecom  2011 um novo plano de acesso à Web por banda larga com alta velocidade e preço mais baixo.

De acordo com a empresa, o novo plano oferece velocidade de 35 Mbps e custa R$ 99 por mês.

Isso mesmo que você leu, 35Mbps por uma bagatela de R$99 por mês.

Segundo declarações de Amos Genish, presidente da GVT, em 2012 a empresa poderá oferecer um serviço com velocidade de 50 Mbps pelo mesmo preço (R$ 99).

 

Fonte:GVT

15 dicas para você aproveitar os recursos de seu smartphone

smartphoness Comprei uma smartphone. E agora? O nome, "smart", não foi dado à toa. Ele significa "esperto", "inteligente" e classifica os aparelhos celulares que vão além das ligações por voz e troca de mensagens. Mas se você só agora entrou para o clube dos "espertos" saiba que o aparelho que carrega no bolso pode fazer muito por você (e por sua conta bancária). Conheça algumas das funções mais bacanas de um smartphone, mas cuidado para não ficar muito dependente.

1- Aumente a produtividade
Uma das coisas mais úteis de um smartphone são os aplicativos que visam aumentar sua produtividade. Nas lojas das principais plataformas (iPhone, Android ou Blackberry) é possível encontrar desde aplicativos que armazenam pequenas notas e sincronizam com o computador, até outros complexos, capazes de quantificar os gastos financeiros do cotidiano e deixar a conta bancária sempre em dia. Para os marceneiros amadores, os aplicativos revelam ferramentas muito práticas, como réguas e medidores de níveis.

Leia Mais…

Banda larga a R$ 35 pode chegar em julho, diz Paulo Bernardo

banda_larga Ministro afirmou que primeiras cidades contarão com web rápida em julho.

Em pelo menos sete estados haverá isenção de ICMS, disse Bernardo.

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, afirmou na quarta-feira (1) que a partir de julho algumas localidades já contarão com internet rápida de 1 Mbps por R$ 35, dentro do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

Em entrevista à Agência Brasil, o ministro disse que em pelo menos sete estados haverá isenção de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o que poderá baixar o preço da banda larga para R$ 29,90.

Leia Mais…

Coworking? Você ainda vai trabalhar em um!

coworking Segundo a Wikipédia, Coworking é uma tendência mundial para um novo padrão de trabalho. É a união de um grupo de pessoas que continuam trabalhando independentes umas das outras, mas compartilham valores e buscam a sinergia que acontece quando pessoas talentosas dividem o mesmo espaço, gerando um fluxo de troca de idéias e experiências.

Grande parte dos espaços de coworking foram fundados por empreendedores "nômades" de tecnologia, que buscavam locais de trabalho alternativos aos cafés e às suas próprias casas.

Incubadoras de startups, centros de negócios ou escritórios virtuais não se encaixam no modelo de coworking, pois lhes faltam os principais aspectos: o social, o colaborativo e o informal. As práticas de conduta do coworking fazem com que ele se aproxime mais ao modelo das cooperativas, onde o foco não está apenas no lucro, mas também na sociedade.

Em uma entrevista a Pequenas Empresas & Grandes Negócios, o criador do espaço de coworking New Work City, Tony Bacigalupo, fala um pouco mais sobre ente ambiente de trabalho. Veja:

Leia Mais…

Como usar o LinkedIn para buscar emprego

Como usar o Linkedin para procurar empregos As redes sociais representam, cada vez mais, uma ferramenta importante para profissionais que estão em busca de trabalho e para empregadores na caça de mão de obra qualificada.

Servem como aliado do candidato para chamar a atenção das empresas na tentativa de obter uma recolocação e, mais do que isso, facilitam o acesso a oportunidades de carreira que antes estavam escondidas, longe do conhecimento da maioria das pessoas à procura de oportunidades de emprego.

O LinkedIn, rede social voltada especificamente para relacionamento profissional, é uma das principais opções para os candidatos (confira nesta matéria histórias de profissionais que conseguiram oportunidades de emprego e carreira com o auxílio do site). No entanto, não basta apenas abrir uma conta, é preciso saber aproveitar o que de melhor ela pode oferecer.

Gerenciar adequadamente as configurações do perfil é fundamental e faz toda a diferença para que as empresas consigam localizá-lo, conforme explica a consultora do LinkedIn, Danielle Restivo.

Leia Mais…

Provedor gratuito para acesso ao Speedy.

Provedor gratuito Caros leitores, nós do Desmonta&CIA temos por objetivo trazer novidades e assuntos pertinentes aos profissionais de TI, que não conseguem se ver sem todas essas tecnologias que estão sempre se atualizando.

Recentemente, necessitamos mudar nossa banda larga para o Speedy da Telefônica, e como sempre, a empresa de telefonia ao final da contratação da banda larga nos informou que para termos o acesso seria necessário assinar um provedor pagando uma certa $$ quantia por mês. Ao recebermos tal informação, respondemos que não era necessário pois já possuíamos uma conta em um provedor gratuito. O atendente ainda tentou revidar com informações negativas a respeito, pois não seria qualquer provedor que nos daria acesso mas sim o provedor deles. Coitados, nem terminou de falar e já revidamos dizendo que conosco essa historinha não colava e que queríamos somente a contratação do Speedy. Por fim, a ligação foi encerrada e estamos aguardando os equipamentos chegarem.

Leia Mais…

Contratação CLT flex x CLT cotas?

Contratação CLT flex x CLT cotas O mercado de TI é um dos mais criativos na forma de contratação: CLT flex, CLT cotas, PJ, cooperativa e CLT “full” são as mais comuns. Uma confusão que vejo muita gente fazendo é entre CLT flex e CLT cotas. Apesar de ambas possuírem cotas (que no fundo são apenas um meio de usar a legislação tributária de uma forma criativa), a diferença é o pagamento da PI – produção intelectual, na CLT cotas.

Vamos a um exemplo: na CLT flex recebe-se uma parte em carteira e outra em cotas que não precisam de comprovantes de gasto, como vale refeição, vale alimentação, reembolso de combustível etc. Já na CLT cotas o funcionário recebe uma parte do pagamento como produção intelectual (PI) e o resto em cotas de utilidade, onde o funcionário deve apresentar notas fiscais. A grande diferença aqui é o quanto o funcionário consegue de notas, já que sobre o valor não coberto pelas notas – o que vem como PI – incide imposto de renda.

Leia Mais…

%d blogueiros gostam disto: