Arquivo | Servidores RSS for this section

Usando o Xcopy para copiar arquivos maiores que 5GB sem uso de Buffer

Um dos procedimentos que devem ser evitados em um servidor é justamente a cópia de arquivos grandes via Windows Explorer, isso prejudica o desempenho do servidor.

Num cenário onde existe um um servidor de banco de dados com 8GB de RAM, sendo praticamente 4GB alocados para banco. Sobra aproximadamente 1GB para o Sistema Operacional + drivers, restando 3GB “livres”.

Se você estiver conectado neste servidor e realizar uma cópia de arquivos grandes via Windows Explorer vai perceber uma lentidão no sistema, inclusive podendo receber um aviso (mensagem) de falta de memória disponível.

Faça da forma correta, utilize o Xcopy usando o parâmetro /J (para que faça uma cópia sem utilizar o Buffer) nativo apartir do Windows Server 2008 R2 e Windows 7.

2015-04-16_10h56_58

2015-04-16_10h48_16 Para sistemas anteriores Windows 2000, 2003, 2008 e XP utilize o Teracopy (Free para uso doméstico, para uso comercial é necessário adquirir uma licença) ou utilizar ESEUTIL, disponível apenas para quem possui o Microsoft Exchange Server (parte do produto).

Neste Tutorial mostramos a forma correta de copiar arquivos grandes, sem comprometer (impactar) o desempenho do servidor.

Vocês podem ver mais aqui neste link

Por: Desmonta&CIA
Anúncios

Atualizando pelo Windows Update Win XP e Server 2003

winupdate Temos uma boa notícia para os usuários do Windows XP e do Server 2003: uma pequena alteração no Registro permite continuar recebendo atualizações críticas por mais 5 anos. A mudança faz o sistema comportar-se como se fosse do tipo “POSReady”, usado em sistemas embutidos (“embedded”). Nem todas as atualizações necessárias ficarão disponíveis, mas aumenta muito a segurança e permite estender a vida útil do produto até 2019, desde que se tome alguns cuidados. Veja como:

O Windows XP é de longe o mais bem sucedido e popular sistema operacional de todos os tempos. Até por causa deste sucesso, o Windows XP teve inúmeras versões, além das tradicionais Home Edition e Professional, sem falar do Windows Server 2003, construído em cima da plataforma do XP. É justamente devido a uma destas versões que este pequeno truque permite ampliar o prazo para que os usuários fiéis do Windows XP continuem a receber atualizações para o sistema através do Windows Update, mesmo que o suporte ao Windows XP tenha terminado em 8 de abril de 2014.

Com efeito, devido ao final do suporte a Microsoft vem incentivando todos os usuários de Windows XP a abandonar este sistema e migrar para o Windows 7 ou o Windows 8. O problema é a grande maioria dos computadores que rodam o Windows XP não têm potência suficiente para rodar o Windows 7 ou 8, então estas máquinas estariam fadadas a virarem sucata, o que é uma pena pois muitas vezes são computadores bons e que estão servindo perfeitamente aos seus usuários. Mas o final do suporte do XP significa uma enorme brecha de segurança, pois é inviável ficar entrando na internet com um sistema antigo como o XP sem fechar as brechas de segurança que são descobertas a cada dia.

Felizmente para os adeptos do Windows XP esta limitação imposta pela Microsoft pode ser bem atenuada. Estudiosos do sistema descobriram um pequeno truque que faz com que determinada instalação de XP se comporte como se fosse uma versão do tipo “embeded” (embutido), ou seja, uma versão do XP para ser usada em caixas eletrônicos, caixas de supermercados, robótica e similares.
Fazendo a alteração

A modificação é bastante simples. Basta utilizar o bloco de notas do Windows para criar um arquivo com a extensão .REG e com o conteúdo abaixo:

Windows Registry Editor Version 5.00
[HKEY_LOCAL_MACHINESYSTEMWPAPosReady]
“Installed”=dword:00000001

Para facilitar, o arquivo pronto pode ser baixado de nosso site, usando este link. Uma vez de posse deste arquivo, é só ir na máquina com XP ou Server 2003 que deseja atualizar e clicar duas vezes em cima do arquivo, para adicionar seu conteúdo ao registro do Windows instalado naquela máquina. Feito isto, reinicialize o computador e entre no Windows Update. Verá que existem várias atualizações e aperfeiçoamentos a serem baixados. Fizemos o teste em computadores com o Windows XP Professional e com o Windows Server 2003, funcionou perfeitamente e nos permitiu aumentar a vida útil destas máquinas que já estavam condenadas à sucata…

Segundo o famoso site ZDNET, o comentário de um representante da Microsoft à esta “gambiarra” foi o seguinte:

Ficamos sabendo de um truque que supostamente permite fazer atualizações de segurança no Windows XP. As atualizações de segurança que podem ser instaladas desta forma são para as versões de Windows Embedded e para o Windows Server 2003, e não protegem totalmente os usuários de Windows XP. Mesmo com este truque, os usuários de Windows XP continuam correndo um sério risco, pois estas atualizações não estão sendo testadas com o Windows XP. A melhor maneira dos usuários de Windows XP protegerem seus sistemas é atualizar para um sistema operacional mais moderno, como Windows 7 ou Windows 8.1.

Realmente, o Windows XP pode não ser mais um sistema seguro, mesmo com este aumento da quantidade de atualizações para ele que passam a ficar disponíveis com este truque. No entanto, é muito melhor ter estas atualizações, mesmo sem estarem totalmente testadas com ele, do que rodar um XP desatualizado. Em relação ao Windows Server 2003, no entanto, as atualizações são testadas e permitem estender bastante a vida útil dos servidores que utilizam este sistema, que existem em grande número aqui no Brasil. São máquinas caras e que rodam sistemas críticos, que custam caro para as empresas trocar simplesmente porque a Microsoft não quer mais manter o Windows atualizado.
O que achamos disto tudo?

O que nos parece, em realidade, é que com o comentário acima a Microsoft está “lavando as mãos”, como se diz na gíria. Eles estão se isentando de responsabilidades por qualquer coisa que não funcione a contento, até porque venderam suas cópias de Windows XP já vários anos, e é perfeitamente compreensível que queiram enterrar o XP o quanto antes, em favor de produtos mais novos, estáveis, seguros e, claro, mais rentáveis.

Para os usuários de XP e do Server 2003, no entanto, a história provavelmente é bem diferente. O produto vendido no varejo e que acompanhava os computadores deve ser, por definição, muito parecido ou, ao nosso ver, literalmente o mesmo produto. Quem já teve oportunidade de lidar com o Windows XP embutido em certos produtos, notadamente em sistemas de pontos de venda, já pôde constatar que o produto é exatamente igual ao XP do varejo, só que vem com alguns drivers e recursos a mais, e não a menos. E isto é fácil de entender, se você se imaginar no lugar de um desenvolvedor de produtos da Microsoft, e tivesse que criar um XP para vir embutido, teria um trabalhão para criar um produto novo, ou usaria algum já existe e faria apenas as modificações necessárias? Pois é, a resta é óbvia. Tornar a versão embutida (“POS edition”) tão parecida quanto possível do que a versão para o varejo permite que os fabricantes de equipamentos e de software para eles adaptem-se às novas versões tão fácil e rapidamente quanto possível.

Desta forma, os desenvolvedores de software para os POS podem trabalhar e testar seus produtos num computador desktop comum. Os vendedores de sistema têm apenas o trabalho mínimo, pois bastas reembalar o produto. Por exemplo, o fabricante Dell fez isso com alguns de seus computadores, transformou-os em “Windows POSReady”. O modelo Optiplex XE (designed for POSReady 2009) foi divulgado como sendo uma plataforma POS (Point of Sale, ou Ponto de Venda) e é exatamente igual ao modelo correspondente vendido no varejo, mas com destaque para o fato de que ele era “OEM and POS-ready” em dois tamanhos disponíveis, com um projeto facilmente adaptável e com bastante tolerância ao calor, permitindo que sejam instalados nos pequenos espaços disponíveis em baixo dos balcões das lojas. Fora isto, este modelo era vendido com coisas que só mesmo o varejo usa, como porta serial RS-232, que foram abolidos há anos dos PCs, mas que ainda são usadas para ligar balanças, leitores de código de barras e impressoras nos estabelecimentos comerciais.

Voltando às atualizações para o XP e Server 2003, a Microsoft afirma que as atualizações que aparecem depois que se hackeia o Windows XP são “destinadas aos usuários de sistemas Windows Embutido e do Windows Server 2003, e não vão proteger totalmente os usuários de Windows X”.

Esta afirmação é estranha. Se fizermos um retrospecto, em março de 2009 a Microsoft lançou um novo produto — uma nova edição de Windows — baseada no Windows XP. O produto se chamada Windows Embedded POSReady 2009 e foi lançada 2 anos depois que saiu o Windows Vista, um pouco antes do lançamento do Service Pack 2 para Windows Vista e apenas 6 meses antes do lançamento do Windows 7.

A pergunta que surge, portanto, é porque em 2009 a Microsoft escolheu dar mais estes 10 anos de vida ao Windows XP? Dizemos isto porque se o Windows Embedded POSReady saiu em 2009, seu ciclo de suporte vai até 2019. É difícil entender o que justificaria isto, mas vendo a questão hoje em dia podemos dizer que o fato poderia ter sido percebido e evitado, ou então foi percebido mas acharam que não haveria problema.

A pergunta que não quer calar neste ponto é: uma vez que este procedimento de atualizar o Windows XP caiu no conhecimento público, o que a Microsoft deveria fazer? Em nossa opinião, a Microsoft deveria liberar novamente a atualização do Windows XP e do Server 2003 pelo Windows Update, até acabar realmente o ciclo do produto, em 2019. Isto poderia ser feito facilmente no software do Windows Update, e seria uma medida bem-vinda aos antigos e fiéis usuários do Windows XP e Server 2003. Se isto realmente virá para o bem deles é uma questão a ser discutida no futuro, isto é, se foi melhor eles ficarem com seus sistemas antigos ou migrarem para algo mais moderno.

Fonte PNP

Investimentos em servidores corporativos cresceram 41%

servidores corporativos Segundo IDC, segmento foi o que mais obteve recuperação nos investimentos realizados pelas empresas

Os investimentos no mercado Enterprise, que acompanha a movimentação de hardware (servidores e storage) e software, o segmento de servidores corporativos cresceu 41% no segundo semestre de 2010 em relação ao período anterior, apontou uma pesquisa realizada pela IDC e divulgada nesta sexta-feira (20/05).

O estudo ainda revelou que o segmento foi o que mais obteve recuperação nos investimentos realizados pelas empresas, principalmente no setor de finanças e telecomunicações, que são os grandes compradores deste tipo de tecnologia.

Leia Mais…

ISA Server 2006 – Modelos de Rede

O ISA Server 2006 possui alguns modelos de redes pré-configurados, com o objetivo de facilitar a configuração de redes no ISA Server. Através do Assistente de Modelo de Rede, podemos rapidamente e facilmente aplicar os modelos existentes, que farão as configurações necessárias para que o ISA Server trabalhe corretamente com as redes.

Uma das tarefas iniciais que devemos realizar logo após a instalação do ISA Server 2006 e configuração dos clientes é a definição de redes e políticas associadas com as redes. Isso fará com que o ISA Server saiba tratar o tráfego de rede corretamente e que as regras possam ser criadas corretamente também. Por exemplo, imagine um servidor ISA com 3 placas de rede, cada uma conectada com uma rede diferente. Você precisa dizer para o ISA que cada uma dessas redes possui um range de IP e está conectada em uma determinada placa de rede. Com isso, o ISA saberá o que fazer com o tráfego de rede e o encaminhará para a rede correta.

As configurações de rede do ISA Server podem ser feitas através do nó Redes. Aqui nós podemos configurar o tipo de rede utilizada pelo ISA Server, as regras de rede e utilizar alguns assistentes. O ISA Server por padrão oferece cinco modelos de redes pré-configurados, os quais veremos mais adiante.

Leia Mais…

O Linux para a pequena e média empresa

Zentyal 2.0 – Linux Small Business Server

Zentyal (anteriormente conhecido como eBox Platform) é um Servidor Linux para pequenos negócios que pode atuar como Gateway, UTM (gerenciamento unificado de ameaças), Servidor de Escritório, Gerenciamento de Infraestrutura, Servidor de Comunicações Unificadas ou a combinação destas funções. O desenvolvimento do Zentyal iniciou-se em 2004 e atualmente ele é uma solução de servidor Linux a nível empresarial que integra acima de 30 módulos de gerenciamento de rede de código aberto em uma única tecnologia.

Leia Mais…

CPU-Z mostra detalhes sobre o processador, memória e vídeo

O CPU-Z é um ótimo e pequeno software que mostra todas as características dos componentes instalados em seu computador, como placa mãe (mainboard), CPU (processador), memória (memory), acelerador de vídeo (graphics), por exemplo.

De todos os periféricos citados acima, o CPU-Z mostra detalhes, como o Cache e a família do processador por exemplo.

O programa é dividido em abas, o que faz com que o pequeno aplicativo fique bem organizado.

Abaixo, vamos fazer um tour por todas as abas do CPU-Z.

Leia Mais…

Gerenciador PHP para servidores IIS7

O PHP Manager é uma interface gráfica de usuário (GUI) para gerenciamento de múltiplas instalações PHP em servidores IIS 7.

O uso do PHP Manager é recomendado para:

  1. Registrar PHP no IIS;
  2. Executar múltiplas versões do PHP;
  3. Verificar as configurações de runtime e ambiente do PHP;
  4. Configurar o PHP;
  5. Ativar ou desativar extensões do PHP;
  6. Gerenciar remotamente a configuração do PHP (arquivo php.ini).

 


Para fazer o download do PHP Manager, clique aqui.

 

Fonte: Desmonta&CIA

%d blogueiros gostam disto: