Internet de rede wireless com roteador D-link e Speedy fica caindo o tempo todo

internet_wirelessVocê possui um roteador D-link DI524 (com firmware atualizado) em sua rede cuja conexão é um ADSL (Speedy 4 mbps). Possui 5 computadores ligados sem fio, todos com adaptadores USB, alguns D-link outros TP-link. Sua conexão vem caindo repetidamente, pelo menos uma ou duas vezes por dia cai, já houve dias em que a conexão não segurava. Possui Windos XP e Seven juntos mas não acha que isso cria problemas desse tipo. A Telefônica diz que não é problema no modem e só vai trocá-lo se ele queimar, mas você não acha que seja a conexão. A ligação entre roteador e PC fica perfeita, pingando a 1 milissegundo. Tem um telefone sem fio 900 Mhz, microondas, PlayStation 3 e várias redes na sua área por isso deixa o roteador num canal que ninguém usa. Mora em prédio. A conexão só volta quando desliga e liga o modem da telefônica. O que será que acontece nessa rede, pois você cobra dos vizinhos pela conexão e um já pulou fora. Desconfia de: emaranhado de fios atrás do modem, trocou a antena original do router, o modem da Telefônica esquenta muito, variação de tensão porque o modem está junto com outras tomadas sem estabilizador… O que será?

Em casos assim, onde há vários fatores possíveis, a primeira providência é isolar o problema, determinado onde exatamente ele acontece.

Em resumo, quando o problema ocorrer, basta dar um TRACEROUTE num site externo, como, por exemplo, entrando no prompt de comando de um dos micros e digitar o comando TRACERT http://WWW.UOL.COM.BR. Pode ser um outro site qualquer, mas o do UOL costuma estar sempre on-line e responde aos comandos de PING externos, por isso costumamos utilizá-lo. O resultado do comando tracert vai ser uma listagem com os tempos que o sinal demorou para passar por todos os pontos da rede (HOPS) até chegar no site de destino, no caso, o http://www.uol.com.br. Com isto, pode-se ver claramente onde é o ponto onde o sinal foi interrompido, por exemplo, se foi entre o micro e o roteador, entre o roteador e o modem, ou entre o modem e a rede da fornecedora de banda larga.

Como o leitor relata que constatou que as conexões entre os micros e o roteador estão estáveis, pela nossa experiência achamos que o ponto mais provável de problema seja efetivamente na rede da Telefonica. Temos notado que ultimamente o Speedy tem apresentado este tipo de problemas, devido ao grande número de conexões que suas estações precisam comportar, sem falar do envelhecimento do cabeamento e o sucateamento dos equipamentos em geral. O próprio sistema ADSL usado no Speedy já chegou ao seu limite, não pode competir em termos de velocidade e estabilidade com tecnologias mais novas como a fiação de TV a acabo e as fibras óticas. Talvez por isso a empresa resolveu não investir o que precisa na manutenção e melhoria de sua rede, não há como saber ao certo.

Fato é que nós mesmos já tentamos várias vezes utilizar o Speedy como uma conexão de reserva em nossa sede, mas acabamos cancelando definitivamente o serviço pois acontecia conosco o mesmo que o leitor relata, ou seja, instabilidade do sinal. Isto provavelmente ocorre, além dos fatores já mencionados, pela grande distância entre o ponto de consumo (no caso, o apartamento do leitor) e a estação da Telefonica. A tecnologia ADSL é sabida que funciona bem a até 8 quilômetros de distância mas, devido ao emaranhado de fios com inúmeros maus contatos que virou a instalação nas ruas brasileiras, o Speedy não costuma funcionar muito bem quando a distância entre o ponto de consumo e a central telefônica fica a mais do que uns 4 quilômetros.

Assim, sugerimos que o façam o teste do tracert e identifique claramente onde é que está o problema, quando ele ocorrer. Se for mesmo na conexão entre o modem e a rede da concessionária, então a primeira providência será trocar o modem. Se a empresa recusar-se a fazê-lo pode-se até acionar o Código de Defesa do Consumidor. Não achamos que seja ético fazer como certos técnicos procedem, de “queimar” o modem artificialmente, ligando sua entrada no 120V da tomada, mas sabemos de casos de técnicos desesperados que agiram assim para forçar a troca do equipamento.

Fonte: PNP

Tags:

About Desmonta&CIA

Somos um blog que busca informar aos apaixonados por tecnologia tudo sobre o mundo de TI.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: