Seis dicas para economizar espaço de armazenamento

armazenamento-dados Com o crescimento exponencial do volume de dados, as companhias investiram pesado em equipamentos para armazenamento, mas muitas estão com essas máquinas subutilizadas. Estudos da IDC revelam que aproximadamente 70% dessa infraestrutura está ociosa. O economista-chefe da empresa de armazenamento Hitachi Data System, David Merrill, dá seis dicas para um melhor aproveitamento do storage.

1- Virtualize seus equipamentos de armazenamento

O valor de aquisição dessas máquinas corresponde por cerca de 20% a 30% do custo total de propriedade (TCO) do armazenamento. Há também a necessidade de investir de três a cinco do montante em gerenciamento e manutenção.

A virtualização de storage se apresenta como uma forma de reduzir a carga de gerenciamento por meio da administração dos recursos do armazenamento de vários fornecedores com uma interface unificada. Esse modelo diminui o TCO, ajuda a expandir o uso de recursos heterogêneos, inclusive sistemas mais antigos. Outra vantagem é aumento da disponibilidade dos aplicativos.

2- Recupere capacidade ociosa

Normalmente as empresas utilizam apenas de 30 a 40% da capacidade de armazenamento adquirida, mas os departamentos de TI já estão recuperando o espaço ocioso de suas operações com volumes provisionados de maneira dinâmica (Thin Provisioning).

Tradicionalmente a operação reserva um volume dedicado a cada aplicativo, uma vez alocado aumentar sua capacidade não é algo fácil. Portanto, todo esse trabalho era feito antecipadamente, o que acarretava em ociosidade.

Entretanto, com o Thin Provisioning, a alocação do espaço de armazenamento é feita somente no momento necessário, permitindo que os administradores aumentem o aproveitamento do storage de 50% a 60%, simplifiquem o planejamento de capacidade e o provisionamento de volumes para as aplicações.

O Thin Provisioning permite também adiar os gastos de capital (Capex) com a recuperação de até 50% da capacidade de armazenamento já adquirida, reduz os custos de espaço físico e energia com menos sistemas mais bem utilizados.

3- Dimensione corretamente seu espaço de armazenamento

Os dois principais motivos que levam à compra de storage são: a necessidade de adquirir um novo aplicativo e a de ampliar a capacidade do sistema de armazenamento que está se esgotando. Contudo, ao longo do tempo, essa abordagem reativa cria um ambiente complexo e de alto custo e que é aproveitado de forma ineficiente.

Com a movimentação dinâmica de volumes entre as camadas de armazenamento, é possível adaptar os sistemas aos requisitos de desempenho, disponibilidade e custo dos aplicativos.

Esse modelo simplifica o gerenciamento, reduzindo as despesas operacionais (Opex); adia novas compras de storage e os gastos de Capex; aumenta a disponibilidade do armazenamento e possibilita fazer migração e movimentar dados sem paradas.

4- Otimize seus aplicativos

Atualmente os data centers são adaptados para atender necessidades de disponibilidade e desempenho com recursos limitados. O armazenamento de médio porte ajuda a equilibrar as exigências, otimizando seu ambiente de aplicativos. Como parte integrante da sua estratégia a alocação em camadas de armazenamento (Tiering Storage) ou modular reduz os gargalos dos aplicativos com balanceamento de cargas entre equipamentos. Também diminui o tempo de inatividade dos programas críticos.

5- Elimine a redundância de dados

As normas internas das empresas e as leis atuais exigem que cada vez mais elas guardem seus documentos por períodos de tempo mais longos. Essa necessidade consome recursos humanos e financeiros dos departamentos de TI.

Os sistemas de backup em disco de alta velocidade com a deduplicação das informações cortam os custos com expansão da capacidade. Além de oferecer proteção de dados, garantindo que os mesmos não serão alterados, permitem recuperação ágil e gerenciamento simplificado, possibilitando aos usuários que diminuam a administração de backups e o tempo de recuperação das informações.

É possível desacelerar o crescimento do ambiente físico, por meio de arquivamento e consolidação. Também há uma redução dos custos de espaço físico e energia, armazenando mais dados em um local menor.

6- Faça arquivamento dinâmico e inteligente

Ao implementar o arquivamento inteligente, as empresas podem recuperar até 37% do seu espaço principal de armazenamento, que possui um custo elevado, movimentando dados pouco acessados para equipamentos com menor custo.

Além disso, o arquivamento inteligente permite o gerenciamento por políticas que transfere os dados de acordo com regras predeterminadas; oferece uma interface aberta, o que dispensa softwares de alto custo. Elimina ainda a necessidade de realizar um backup de dados inativos. Assim há uma redução nos custos de mídia (fita ou disco), facilitando a difícil tarefa de manter o backup dentro da janela estipulada.

Fonte: CIO

Tags:,

About Desmonta&CIA

Somos um blog que busca informar aos apaixonados por tecnologia tudo sobre o mundo de TI.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: