Carreira TI: O poder de uma certificação

CERTIFTI Com certa frequência recebo mensagens de pessoas com dúvidas sobre carreira, mas precisamente onde se dedicar, o que ela precisa almejar em um relativo curto espaço de tempo e inevitavelmente terminamos falando de certificações seus mitos e reais benefícios. A grande verdade é que uma certificação não é mais uma unanimidade, para alguns ela pode não passar de um pedaço de papel como para outras pode ser exatamente o que faltava para impulsionar sua carreira, cabe apenas ao profissional saber identificar ambos os casos e saber como tirar proveito disso.

Para os que ainda não sabem uma certificação é um comprovante que atesta a competência de uma pessoa em determinada tecnologia, metodologia, processo ou programa, é geralmente conseguida após ser aprovado em um exame mundial proposto pela entidade responsável. Uma certificação é um instrumento de avaliação global, não interessa se você é brasileiro, americano ou até argentino, será avaliado da mesma forma. Suas questões são baseadas nos principais problemas encontrados no mercado. Isso assegura, pelo menos em parte, que todos os profissionais certificados sejam capacitados a resolver uma série de problemas independente de sua prévia formação ou nacionalidade tornando-as um ótimo comprovante de competência mundial.

Em vários cenários internacionais (e alguns nacionais também) uma alta certificação é mais valorizada que uma formação superior mediana, mestrado ou até doutorado. Citando apenas um exemplo dessa tendência, no Brasil inteiro só existe duas pessoas que possuem a certificação MCM (Microsoft Certified Master), uma trabalha na Microsoft e a outra em uma multinacional de porte equivalente e são considerados referências em suas áreas. Em toda a América Latina só existe uma única pessoa com a certificação MCA (Microsoft Certified Architect), certificação máxima da Microsoft, sem sombra de dúvidas um profissional com esse grau de expertise não terá problemas para alcançar o emprego que deseja.

Praticamente toda grande entidade de tecnologia possui algum sistema de avaliação, alguma certificação. As principais empresas/organizações que possuem certificação são: Microsoft, Oracle, Adobe, IBM, Cisco, CompTIA, HP, Linux Professional Institute, Red Hat Software, ITIL Foundations, PMP, Novell, Sun, Symantec, Sybase, VMWare e outos. No Brasil as certificações Microsoft, Oracle, Cisco e Sun são as mais procuradas no meio especialista, entre os gerentes PMP, ITIL, SCRUM e Cobit estão sempre em alta. Mas isso não quer dizer que se deva investir apenas nessas, depende de sua área de atuação. Analistas de segurança podem encontrar na CompTIA e Symantec o grande diferencial que o mercado exige, assim como administradores de sistemas podem encontrar nas certificações da IBM, HP, Red Hat e VMWare o caminho para a tão sonhada promoção.

Cada empresa possui um escopo de avaliação próprio, mas de forma geral cada certificação tem por objetivo ser uma competência pontual, sendo a competência total do assunto adquirida apenas quando o profissional adquire a última certificação. Portanto dentro da mesma tecnologia ou assunto existem vários níveis e à medida que você avança os requisitos e a própria forma de avaliação é alterada. As certificações iniciais podem ser tiradas com cerca de três meses de estudo, basta apenas passar em uma prova. Já as últimas geralmente são necessário cinco anos de experiência comprovada na área, diversos testes e até comparecer na sede da empresa para ser entrevistado pelos membros desse exclusivo grupo, requerendo um investimento superior a muito curso no exterior. Mas independente do nível da certificação todas elas atestam também o nível de seriedade e compromisso do profissional.

Um erro comum entre os profissionais é achar que apenas a certificação o trará todos os benefícios almejados. Apesar dos ganhos diretos com a conquista que vão de um “parabéns” até acesso a informações exclusivas e softwares com até dez meses antes do mercado é apenas quando a mesma é casada com experiência comprovada na área que mostra todo seu potencial. Uma certificação demonstra além de conhecimento no assunto, comprometimento, objetividade e dedicação, mas se unida com experiência na área ela serve como um ótimo meio pra te reposicionar no mercado, seja como consultor ou como especialista. É um ótimo instrumento avaliador para promoção ou aumento. Pesquisas do IBOPE apontam que profissionais certificados recebem até 58% a mais e possuem 53% a mais de chances de encontrar o emprego desejado.

Para as empresas também existem vários benefícios ao optar por um profissional certificado, além de ter mais um instrumento que ajuda comprovar a competência de seu profissional, quanto mais empregados certificados em uma determinada tecnologia mais acesso a informações exclusivas ela terá. Isso se deve ao fato de que praticamente todas as entidades certificadoras possuem um sistema de partnership onde oferecem a seus associados descontos, treinamentos, palestras, softwares, suporte e informações muito antes de oficialmente disponibilizarem ao público geral. O objetivo das empresas parceiras é assegurarem que quando uma nova tecnologia ou metodologia atingir o mercado já existam profissionais capacitados para prestarem qualquer tipo de serviço, por isso tem acesso a essa tecnologia/metodologia até um ano antes dela ser lançada oficialmente. Em outras palavras, tanto o profissional quanto a empresa sempre estará um passo a frente do mercado.

Mas preciso fazer uma ressalva, uma certificação é um instrumento que deve ser usado para comprovar um conhecimento previamente adquirido e testado na prática, apesar das avaliações serem baseadas nos principais problemas encontrados nunca será capaz de prever todos os cenários. Portanto o caminho ideal a ser percorrido é: estudar determinada tecnologia/metodologia, trabalhar com ela e se certificar. Caso contrário existirá a possibilidade de, apesar de ser certificado, você simplesmente não ser apto a exercer sua função como deveria e por conseqüência iniciar o infame rumor de que certificação pouco ajuda um profissional ou não é medidor de competência, ela é apenas um dos.

Em 2007 aconteceu no Press Release da Microsoft para divulgação do Windows Server 2008 e SQL Server 2008. Durante a série de palestras ministradas pelo MVP (Microsoft Most Valueable Professional) Alberto Oliveira, detentor de mais de dez certificações e referência nacional em segurança, a platéia questionou o fato de existirem “profissionais” que estudam exclusivamente a prova da certificação e não necessariamente seu conteúdo, conseqüentemente não conseguindo atender as necessidades do cargo. O fato é que em todas as áreas sempre existirão pessoas competentes e não competentes independente do título que ela possua ou quantas provas tenha feito. Mas no fim do dia o consenso geral de todos é que nem todo certificado é um grande profissional, mas todo grande profissional é certificado, cabe apenas a você escolher de qual grupo fará parte.

A única exceção a regra deve-se a profissionais recém-formados ou ainda sem nível superior que não possuem experiência profissional e estão ingressando no competitivo mercado de trabalho agora, nesse cenário um bom curso preparatório e uma certificação é a melhor maneira para compensar a falta de experiência e ter um grande diferencial, suficiente para abrir portas. E para essas pessoas que estão começando vou listar as certificações mais clássicas do mercado.

Certificações clássicas:

SAP – Cerca de 70% das 500 maiores empresas no Brasil utilizam esse sistema de gestão empresarial. Oferecidas em módulos, essa especialidade é interessante para aqueles que almejam entrar no mercado corporativo.

Java – A linguagem desenvolvida pela Sun Microsystems tem um amplo leque de utilização. Com as demandas do desenvolvimento web, é possível programar de simples games on-line a complexos sistemas empresariais.

C# e .NET – O ambiente Microsoft está presente em empresas de todos os portes, havendo uma grande demanda por profissionais especializados no desenvolvimento rápido de aplicações.

Oracle – Há um grande número de vagas para especialistas nesse ambiente, que inclui o software de banco de dados mais usado no mundo e soluções de gestão empresarial.

Para os que já estão no mercado e querem um diferencial, recomendo investirem em virtualização, segurança da informação e governança de TI. Também vale a pena estudar plataformas móveis como Android e novas tendências como Adobe Air e Flex já que sua demanda só tende a crescer com a explosão de tablets, netbooks, smartphones e afins.

Fonte: Desmonta&CIA

Anúncios

Tags:

About Desmonta&CIA

Somos um blog que busca informar aos apaixonados por tecnologia tudo sobre o mundo de TI.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: