Empresas de segurança criticam teste comparativo de antivírus

antivirus Produtoras de software questionam a eficácia das análises de laboratórios independentes. ElaS legam que maioria das pragas vem pela Internet e malwares circulam por apenas três dias.

A briga para ver qual é o melhor antivírus esquentou na quarta-feira (8/9) com o lançamento das versões 2011 das suítes de segurança da Symantec e da Trend Micro.

A polêmica recai sobre o valor dos testes comparativos promovidos pela AV-Test e a Dennis Technology Lab, e a Symantec divulgando os resultados obtidos como prova cabal de que seu Norton Internet Security 2011 é superior aos seus concorrentes, incluindo aí o Trend Micro.

“Nós nos saímos melhor que a Trend”, disse Dan Nadir, diretor de gerenciamento de produtos da Symantec, referindo-se às avaliações da Dennis Technology, feita com 13 softwares. O exame envolveu tanto a defesa contra malwares como a capacidade de demovê-los da máquina.

No entanto, a Trend Micro destaca que a análise foi feita com a versão 2010 de seu programa, em vez da atual, a Titanium 2011, que abarca proteção via cloud computing:

“A Titanium 2011 é uma solução totalmente reformulada e toma a dianteira no sentido de utilizar a nuvem em suas atividades, o resultado é um cliente mais ágil no computador”, ressaltou David Perry, diretor de educação da empresa.

A Trend já tem certa reputação quanto ao uso de computação na nuvem em suas soluções corporativas, mas é a primeira vez que o recurso aparece no programa destinado ao cliente doméstico. A Titanium 2011 vem em três modelos: uma que inclui apenas o antivírus, a Internet Security, que conta com bloqueio de spam e de conteúdo impróprio, e a Maxium Security, que oferece como atrativo backup online de 10GB.

Testes questinados
Perry afirma que a controversa em torno dos testes de suítes de segurança digital está atingindo um nível crítico, com a credibilidade de todos os laboratórios sendo ferozmente debatida.

“Exames estáticos são inúteis”, afirma, justificando que a maioria das pragas infecta o sistema a partir de arquivos baixados na Internet. “Em média, os malwares ficam em circulação por apenas três dias, e alguns duram menos de 15 minutos”.

A Trend Micro afirma entrar em contato com 220 mil amostras de pragas por dia, na tentativa de seus autores de quebrar padrões de correspondência dos softwares. Para contornar o problema, a companhia, assim como a Symantec, tem usado a velocidade da Internet na tentativa de substituir a tecnologia antiga.

Segundo Perry, cresce no Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE, na sigla em inglês) o apoio à proposta de padronizar nomenclatura, medição e análises de malwares. O tópico será discutido no próximo encontro do grupo, o Malware 2010, que se concentrará na questão da segurança digital.

Fonte: Desmonta&CIA

Anúncios

Tags:,

About Desmonta&CIA

Somos um blog que busca informar aos apaixonados por tecnologia tudo sobre o mundo de TI.

One response to “Empresas de segurança criticam teste comparativo de antivírus”

  1. Ze Luiz says :

    Sinceramente, também fico bem desconfiado com os resultados destes testes, pois infelizmente existem as questoes politicas que acabam tendenciando estes resultados. No entanto, quando se trata de anti-virus é sempre bom debatermos o assunto. Parabens pelo topico!
    Como uso anti-virus “free” prefiro o AVG que acho que é o mais completo, o ponto fraco fica por conta das atualizacoes, mas acredito que todos sao assim ne??
    Acho que vale a pena abrirmos um topico para a discussoes destes antivuris gratis tambem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: