Cloud Computing: A importância das nuvens

A expressão “estar nas nuvens” nos traz conforto e uma sensação de superioridade. Não diferente, a computação em nuvem – cloud computing – está caminhando cada vez mais para um destino sem volta: a consolidação como uma ferramenta essencial para a existência da futura internet mundial.

De acordo com notícia recentemente publicada pelo IDG Now (ver matéria), Mike Nelson, docente da Georgetown University, afirma que “A nuvem será mais importante que a internet”. Para Mike, as percepções que tínhamos sobre a internet na década de 90 eram mínimas em comparação ao que está disponível para nós hoje. Ele acredita que o mesmo acontecerá com a computação em nuvem.

Cloud Computing já é realidade

Mike não está errado em sua previsão, mas vamos um pouco mais além: Em alguns anos a computação em nuvem será fundamental para a continuidade da própria internet como um todo.

A necessidade por espaço físico, altos gastos de energia e principalmente a ideologia de que podemos ter economia e um melhor aproveitamento tecnológico ao trabalharmos com recursos ociosos, farão – e já fazem – com que a computação em nuvem seja uma realidade global.

Um levantamento realizado pelo Pew Internet and American Life Project no ano de 2000, constatou que apenas 10% das pessoas entrevistadas utilizavam soluções de computação em nuvem, enquanto em maio deste ano a mesma pergunta foi feita e o número surpreende: 66% das pessoas entrevistas já utilizam soluções de computação em nuvem. Esses números representam o poder de evolução e impacto da computação em nuvem para pessoas físicas e jurídicas dos Estados Unidos.

Argumentos favoráveis ao uso do Cloud Computing

Há diversas linhas de raciocínio argumentativo para a defesa do Cloud Computing, mas todas se consolidam em alguns pontos:

Elasticidade sob demanda: Ao contrário da contratação física de servidores, como já há um pool de máquinas, ou seja, uma estrutura de computadores pronta para ser utilizada, a computação em nuvem permite que você aumente ou diminua os recursos do seu servidor em segundos. Em comparação com servidores dedicados, por exemplo, este tipo de alteração poderia demorar horas, talvez até dias;

Economia de custos: Há um melhor aproveitamento dos recursos dos servidores, que, uma vez trabalhando em conjunto, permitem a utilização total de memória, processamento, espaço em disco, etc. A estrutura da computação em nuvem permite que, automaticamente, a sua demanda seja distribuída entre as máquinas que compõem a rede – chamada de nuvem;

Velocidade: Quanto mais entramos no mundo digital, percebemos que a velocidade é fundamental para tomadas de decisões, sejam positivas ou negativas. Tudo na computação em nuvem é interligado e permite imediata interação, mudanças são aplicadas na hora em que enviadas e um melhor aproveitamento do tempo também é sentido.

Basicamente a computação em nuvem consolida três grandes necessidades da tecnologia deste nosso século: Autonomia com agilidade e alta redução de custos, frase que todo mundo gosta de ouvir!

Fonte: UOL Host

Anúncios

Tags:

About Desmonta&CIA

Somos um blog que busca informar aos apaixonados por tecnologia tudo sobre o mundo de TI.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: