Veja como avaliar seu salário e compará-lo com o mercado

Você ganha um bom salário? Como realmente avaliar isso? Muitos acreditam que há relação entre a quantidade de dinheiro que ganhamos com o quanto nos sobra no fim do mês. Pura ilusão. Quer um exemplo? basta ver nos noticiários da TV sobre jogadores de futebol, que são bem remunerados (pelo menos os mais famosos), e que conseguem simplesmente dever muito mais que seu gordo salário mensal, que ultrapassa os rendimentos de muitos presidentes de empresas por aí.

Estão virtualmente falidos, essa é a verdade. A mesma coisa ocorre conosco, guardadas as devidas proporções com relação aos salários. A má administração de nossas finanças pessoais nos faz acreditar que sempre ganhamos menos do que merecemos. Lógico que há situações em que isso realmente ocorre, mas é bom olhar além de nossas contas bancárias e analisar numa perspectiva mais ampla, o que permitirá uma análise mais realista, justa da situação.

Portanto, antes de sair praguejando por aí, reclamando com colegas nos corredores, etc e tal, atente-se a estes seis passos, publicados pela INFO, que lhe permitirá entender melhor se é você quem deve mudar de comportamento para conseguir um salário melhor ou se deve mudar de empresa mesmo:

SEIS PASSOS PARA ANALISAR SUA REMUNERAÇÃO

1 – Quanto vale sua performance
Seja crítico. Estar a muito tempo sem receber aumento pode ser sinal de que seu desempenho não anda lá essas coisas. Por outro lado, nem sempre o problema é com você, mas, sim, com a empresa, que pode estar passando por dificuldades.

2 – Seu sexo
As mulheres ainda ganham salários 27,7% inferiores aos dos homens, segundo pesquisa do IBGE divulgada em março de 2010. Os dados mostram que a média salarial delas representa 72,3% da média dos homens.

3 – O tamanho da empresa
O presidente de uma empresa com faturamento anual superior a 1 bilhão de dólares recebe 150% a mais do que o presidente de uma companhia com faturamento anual inferior a 100 milhões de dólares. Pouco influi entre outros cargos.

4 – Em que região você vive
Segundo a Mercer, empresas do eixo Rio de Janeiro–São Paulo– Brasília pagam salários 10% a 30% maiores do que no resto do país para o nível técnico-administrativo. Esse fator não é tão relevante para cargos mais altos.

5 – Currículo recheado de cursos
Embora não seja mais um diferencial, não dá para desconsiderar a importância da formação acadêmica. Graduar-se numa faculdade de primeira linha e fazer uma boa pós-graduação não garantem mais nem emprego, nem salário polpudo.

6 – Competências emocionais
Hoje as organizações prezam muito qualidades como ética, facilidade de comunicação, transparência, comprometimento e espírito de equipe. Segundo a Mercer, 85% das demissões individuais estão ligadas a problemas de comportamento.
Sempre é bom ter em mente o pacote de benefícios, que deve ser contabilizado a favor do salário que se recebe, afinal, muitos desses benefícios você pagaria do bolso se não recebe da empresa. A INFO continua no seu artigo apresentando as fontes básicas de renda e como procede a distribuição de benefícios em geral no mercado de trabalho. Veja se sua empresa está dentro da média:

Remuneração fixa
• Salário mensal
• 13o salário
• Férias – Todo ano, o funcionário recebe um mês de salário sem trabalhar + um adicional equivalente a 33% do pagamento
• INSS – Todo mês, a empresa paga ao INSS uma contribuição de 20% do valor do salário do empregado, além de descontar uma contribuição de 8% a 11% direto do holerite
• FGTS – Mensalmente, a empresa paga um valor equivalente a 8% do salário do funcionário para o FGTS Também recolhe o Seguro de Acidente de Trabalho (de 1% a 3%) e a contribuição variável para terceiros (Sesi, Senai etc.)

Remuneração variável
Pode ser de curto ou de longo prazo. Estas são as principais opções:
• Prêmio e bônus – Valor fixo ou percentual sobre o salário a partir de metas cumpridas
• Participação nos lucros ou resultados da empresa
• Gratificação – Valor pago sem vínculo com nenhuma meta
• Comissão – Percentual sobre vendas feitas pelo funcionário Longo prazo
• Programa de ações (stock options) – O funcionário recebe a opção de comprar ações da empresa a um preço prefixado, lucrando com a valorização dessas ações

Benefícios
Esses são os mais comuns no Brasil. Um estudo, realizado pela Towers Watson com base em 216 organizações, mostra o percentual de empresas que oferecem cada item:
• Plano de saúde – 100%
• Auxílio-alimentação – 99%
• Seguro de vida – 94%
• Complementação de auxílio-doença – 80%
• Plano odontológico – 75%
• Auxílio-farmácia – 73%
• Previdência privada – 70%
• Empréstimos – 70%
• Check-up – 62%
• Programas especiais para aposentados – 12%
• Benefícios flexíveis – 2%

E então, como se sente em relação a seu salário? Poderia melhorar mais, sua empresa teria condições de pagar mais? Entender o mercado é crucial para uma análise justa e imparcial, e de quebra lhe dará embasamento seguro para sua próxima negociação de aumento salarial na sua empresa. O artigo da INFO tem mais informações interessantes sobre este assunto em seu artigo “Você ganha o que merece?”, do qual tiramos algumas informações apresentadas acima.

Fonte: Desmonta&CIA

Tags:

About Desmonta&CIA

Somos um blog que busca informar aos apaixonados por tecnologia tudo sobre o mundo de TI.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: